Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Escritos Dispersos

"Todos começamos por ser crianças." "Com tempo, perseverança e esperança, tudo se alcança."

Escritos Dispersos

"Todos começamos por ser crianças." "Com tempo, perseverança e esperança, tudo se alcança."

O doente oncológico em fase terminal - Cuidados paliativos

Aprender a viver ou aprender a morrer?

 

A dor crónica de origem neoplásica pode ser FÍSICA (causada pelo cancro e pelos tratamentos oncológicos, muito incapacitante), EMOCIONAL (medo, ansiedade e depressão, dor psicológica), SOCIAL (separação, pelo estigma, pela hospitalização ou eventual eminência da morte) e/ou ESPIRITUAL (falta de sentido da vida e da morte, religiosidade, sentimentos de culpa).

  

Os CUIDADOS PALIATIVOS:

 

Quando já não é possível melhorar o prognóstico fatal da doença, ou da situação clínica do doente oncológico (ou outro), com os métodos terapêuticos acessíveis, contribuem com recurso a preparados analgésicos apoiados por uma ajuda médica/enfermagem, espiritual, religiosa, social e psicológica - para o processo de humanização e dignificação do acto de morrer, proporcionando conforto e melhorando a qualidade de vida do paciente em fase terminal, reforçando também a relação doente/cuidador/família.

 

 

 

 

 

Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos...

 

Academia Nacional de Cuidados Paliativos...

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

VISITAS

VISITAS