Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Escritos Dispersos

"Todos começamos por ser crianças." "Com tempo, perseverança e esperança, tudo se alcança." À minha mulher e às nossas filhas.

Escritos Dispersos

"Todos começamos por ser crianças." "Com tempo, perseverança e esperança, tudo se alcança." À minha mulher e às nossas filhas.

ENTREVISTA À DIANA MARTINS

A Diana Martins é a vencedora da “A Tua Cara Não Me É Estranha Kids”. Esta é a entrevista que lhe fiz, à qual a Diana respondeu com muita simpatia e disponibilidade. Obrigada Diana!

 

Como te surgiu o gosto pela música?

.  Eu acho que ainda não era nascida e já vivia na Música! A verdade é que tenho uns pais músicos e desde cedo ganhei o “bichinho”, cantava, tocava... e fui descobrindo que também gostava!

 


Que trabalho realizas/realizaste para seres a grande artista que és?

. Acima de tudo, muito trabalho e estudo que, juntamente com a paixão que tenho por esta arte, fazem os resultados surgirem! É importante teres sempre vontade de aprender e de saber mais, pois assim evoluirás muito mais! Ainda falta percorrer um longo caminho, sinto que há mais a descobrir! 



Que projetos estás a realizar atualmente?

. Atualmente estou mais focada nos estudos... tenho intenção de terminar o secundário e entrar no Ensino Superior. Só depois disto é que penso entrar em novos projetos a nível profissional. Contudo, ainda faço concertos com uma banda, concertos acústicos a solo e canto em coros!


Que projetos futuros tens, para evoluir e crescer mais como artista?

. Como referi, primeiro vem o estudo... sem dúvida que o estudo é uma base enorme para todo o trabalho. Podemos até ter talento, mas às vezes não é o suficiente! É preciso aprender-se certas coisas, não só para o teu conhecimento pessoal mas para que tenhas mais sucesso! Os meus projetos futuros passam por aqui: estudar, estudar e estudar. Depois disso, espero conseguir trabalhar dentro da minha área! 

 

Qual foi o motivo da tua inscrição na “A Tua Cara Não Me É Estranha Kids”?

.  Bem, para dizer a verdade eu não queria, quem me inscreveu foi a minha mãe! Depois ela lá me convenceu para ir! E ainda bem, porque pude conhecer um mundo que raramente se conhece: o que está “para além das câmaras”. Confesso que era uma curiosidade minha e também um motivo para participar! Outro motivo que me levou à participação foi a vontade de mostrar o meu trabalho aos outros. É uma grande experiência, sem dúvida. 

 

Descreve-nos resumidamente o que acontecia desde a tua entrada nos estúdios até à tua atuação.

. Todos os domingos estávamos lá às nove da manhã. Chegávamos e éramos preparados para gravarmos as entrevistas do elevador! Depois, experimentávamos a roupa do artista que iríamos imitar, almoçávamos e de tarde éramos maquilhados e penteados de acordo com o artista! Por volta das seis ou sete da tarde já estávamos completamente prontos! Jantávamos e descansávamos, para tudo correr bem! 

 

Quando é que eram os ensaios? Quanto tempo é que duravam?

. Os ensaios no meu caso aconteciam às sextas de tarde. Eu saía de Barcelos às 6 da manhã de comboio, chegava a Lisboa, descansava e depois ia almoçar. Normalmente, às duas da tarde alguém me vinha buscar para me levar para uma escola de dança onde aconteciam os ensaios! Normalmente, duravam uma hora, no máximo duas... dependia do trabalho que fizéssemos! 

 

Qual foi o tema/música que mais gostaste de interpretar? E porquê?

. Não te consigo escolher um preferido, porque gostei de todos eles! Mas há alguns com um significado especial: a Kelly Clarkson, por ter sido a primeira, a Amália, por ser a grande figura portuguesa que é e uma artista que eu venero, e a atuação da final, porque foi a final! 

 

Como era a tua relação com o Ricardo Soler? Ainda mantém contacto?

. O Ricardo foi e é um grande amigo, nunca o vi como um mentor, nunca quisemos essa relação... vimo-nos sempre como duas pessoas que amam música, amam cantar e que juntos construíram um trabalho muito bonito! Foi muito bom conhecê-lo e partilhar palco com ele! Ainda hoje, de longe a longe, conversamos um pouco: nos aniversários, no Natal, ou só porque nos apetece! 

 

Em geral, como é que era a tua relação com os outros concorrentes?

. Mantivemos sempre um espirito de amizade e diversão uns para com os outros! Claro que havia sempre alguns com quem falava mais, mas no geral dávamo-nos todos muito bem! Afinal, para quê manter a rivalidade entre nós? Queríamos era cantar! 

 

Qual foi a tua reação quando anunciaram que eras a vencedora da “A Tua Cara Não Me É Estranha Kids”?

. Como deves calcular, foi uma alegria enorme! Nunca foi o meu principal objetivo desde início... mas confesso que é uma sensação muito boa perceber que o trabalho desenvolvido por mim e pelo Ricardo, e que era imenso, foi recompensado! Lá está, daqui tira-se a lição de que se trabalharmos, certamente geraremos bons frutos! Nem que seja ficarmos mais ricos de conhecimento e experiências! 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

VISITAS

VISITAS